Artesanato Sustentável

O Artesanato nos trás e revela, os costumes, tradições especificadamente e individualmente, característica de cada região do globo e por falar em globo uma modalidade de artesanato que está sendo muita sugerida ultimamente com o homem moderno é o artesanato sustentável ou de um artesão ou artista,recicla peças que se encontram principalmente nas grandes cidades e que se podem encontrar pelas ruas,como garrafas, papelão,papel,pedaço de vidro,latas,lâmpadas,pedaço madeira,tecido,couro,garrafa pet,etc.

São muitos poucos os que se preocupam realmente com esse problema, o impacto produzido ao meio ambiente em que vivemos,há grande quantidade de lixo que todos nós, a humanidade produz. Porém há artistas como Sayaka Kajita, Ann Smith, Jayme Prades, demonstrando a alta criatividade e transformando o lixo em arte e artesanato.

Para essa produção, de artesanato sustentável, cada artesão se identifica ou se inspira com algum objeto que vai para a natureza, de volta a mão do homem poluindo o meio ambiente, a natureza, quando são jogado de maneira inapropriada e inoportuna,poluindo atraindo pragas contaminando lençóis freáticos,rios,lagos e oceanos.

Porém é necessário saber que tudo se transforma nada se perde(Lavosier). Produzindo obras a partir do que é jogado fora descartado, unimos valores de conscientização a criatividade fortalecendo a cultura e diminuindo o impacto ambiental.

O artesanato é fortalecimento da nossa cultura, Digo de cada região representante das práticas religiosas,tradição,origem,entre outras , unindo povos e as suas respectivas histórias.

Artesanato

“Se acredita que no passado, o grande rei Salomão entre tantas outras coisas sabia fazer cestos artesanais, para os momentos mais difíceis” Não há duvida e é comprovado que umas das fontes de rendas mais bem sucedidas,nos países mais pobres, o artesanato palavra original do inglês handcraft ou handmade que significa feito a mão ou construído a mão ou em português artesão + ato. A única diferença da arte para o artesanato é que este último se repete.

Por exemplo a Tailândia que começou a se desenvolver a sua economia  em grande parte se baseava na Mao de obra especializada de artesãos, para se desenvolver sua renda, a renda do país, e neste momento nos dias de hoje, o governo através da Queen Sirikit o patrono real da arte e do artesanato, realiza um projeto voltado para o ensino do artesanato para jovens inexperientes e fazendeiros tailandeses. E até hoje são usadas na Tailândia a produção de tapetes,tigelas,cestas,etc. Que são vendidas ao turistas que passam pela região.

A História: a história do homem começa com a própria história isso é quando ele começa a pensar, e a utilizar os materiais que ver, dando lhe um outro sentido transformando pedra,madeira,areia,couro,penas,bambu,osso,conchas,cascas de árvore, esses materiais em um objeto que te servirá como adorno ou será um utensílio doméstico, destinando a fazer sua vida,mais feliz,mais cômoda. Servem contra intempéries do frio, ou altas temperaturas, do calor para se agasalhar, ou para se proteger contra os raios solares expressando o dom criativo e produtivo como forma de renda e como forma de trabalho.

No período neolítico(6 mil anos A.C), Foram encontrados os primeiros objetos artesanais ele aprendeu a usar as pedras,polindo-as unir água e argila descobriu a cerâmica, e com os fios de lã e outros fios extraídos também da natureza se inventou a tecelagem, para fazer tecidos, roupas, tapetes, estes últimos também com técnicas de nós, o macramê ou ainda o crochê, ou ainda o tricô.

Mais tarde no século XIX as técnicas ficaram concentradas em locais,oficinas, onde um grupo de iniciantes, conviviam com um detentor do conhecimento, um mestre artesão, que em troca da mão de obra econômica ou em conta lhes oferecia comida, roupas e conhecimento o artesanato em várias regiões do mundo faz parte do folclores, do cotidiano e da cultura, Picasso se inspirou nas máscaras africanas para fazer uma série de pinturas muitos importantes em sua carreira.

Na revolução industrial o artesanato duramente desvalorizado perdendo a sua importante pelo fortalecimento do capitalismo, e dessa maneira o trabalho divido determina pessoas para especificas funções, e assim elas deixavam de participarem, de todo processo da produção e os artesãos ganhavam sempre abaixo da média e sob péssimas condições de trabalho.

Era a nossa atual linha de montagem. Filósofos e artistas da época não eram a favor, com tal movimento e criticaram essas desvalorização do artesão. Porquê os artesões eram considerados livres por possuir poder, produzir satisfatoriamente e serem identificados por seus produtos.